No momento do incêndio haviam pelo menos mil pessoas no local | Foto: Um Santamariense / Especial OA

O País amanheceu de luto neste domingo após uma tragédia sem precedentes deixar pelo menos 231 mortos e 131 feridos em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul. Segundo informações do jornal Correio do Povo, o uso de sinalizadores durante um show em uma boate localizada no centro da cidade teria provocado um incêndio.

Cerca de mil pessoas estariam na casa noturna, que possuía apenas uma porta de saída. No tumulto para evacuar o local, a maioria das vítimas teriam entrado nos banheiros por engano e acabaram não conseguindo deixar o prédio. A maioria delas morreram por asfixia.

A festa reunia estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, dos cursos de pedagogia, agronomia, medicina veterinária, zootecnia e dois cursos técnicos.

Os corpos foram levados a um ginásio da cidade para identificação. Os nomes, no entanto, só serão confirmados pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) após autorização de familiares.

No ginásio foi instalado um Comitê Gestor da Crise para dar apoio aos familiares. Centenas de amigos, pais e familiares estão no local em busca de informações.

Michele Schneid, 22 anos, que trabalhava no caixa da boate Kiss disse em entrevista à Zero Hora que, no momento do incêndio, haveria uma equipe de 23 funcionários trabalhando no local. Ela conta que as pessoas começaram a gritar “fogo” e foi intensa a correria para se abrigar nos banheiros da boate.

Seguranças teriam barrado saída

Segundo relatos de sobreviventes, seguranças da casa noturna teriam impedido a saída das pessoas exigindo que a comanda fosse paga.

A polícia ainda apura as circunstâncias do incêndio.

Fogo teria começado por volta das 3h | Foto: Um Santamariense / Especial OA
Fogo teria começado por volta das 3h | Foto: Um Santamariense / Especial OA

Fonte: O Alvoradense