Setor de vestuários e calçados é o mais procurado nesta época do ano | Foto: Foto: Marcelo Matusiak / PlayPress / Especial OA
Deflação discreta no preços dos calçados cria alternativa para os presentes de Dia das Mães | Foto: Foto: Marcelo Matusiak / PlayPress / Especial OA

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal de Porto Alegre (IPC-S) registrou variação de 1,01%, na primeira prévia de maio, segundo estudo divulgado nesta sexta-feira (09) pela Fundação Getúlio Vargas.

O resultado foi 0,02 ponto percentual superior ao divulgado na quarta semana de abril, que foi de 0,99%.

De acordo com o economista Marcio Mendes da Silva, a inflação voltou a subir mesmo com a desaceleração dos preços da alimentação, já que os gêneros alimentícios (20%) e a alimentação fora de casa (1,73%) seguem muito acima do IPC-S.

O destaque foi a variação do frango inteiro (4,66%), ovos (10,86%), café da manhã fora de casa (8,82%), sanduíches, (2,23%) e pão francês (2,98%). Presentear as mães também está mais caro. 

Roupas femininas subiram 2,02%, cintos e bolsas, 3,26%, bijouterias, 1,32% e perfumes,1,04%. Já os custos com salão de beleza (-0,03%) e calçados femininos (-0,02%) tiveram discreta deflação.

A análise do resultado mostrou que as pressões acima da variação média foram exercidas pelos grupos Alimentação; 1,92%, Vestuário; 1,39% e saúde e cuidados pessoais; 1,34%.

Nesta edição, três das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre elas, educação, leitura e recreação e comunicação, cujas taxas passaram de -1,37% para -0,15%, e de 0,33% para 0,50%, respectivamente.

Em contrapartida, se situaram em nível abaixo da variação média os grupos transportes; 0,93%, comunicação; 0,50%, habitação; 0,48%, despesas diversas; 0,26%, e educação, leitura e recreação; -0,15%.

Fonte: Correio do Povo