Com o empate, os colorados passam a somar 16 pontos, na sexta colocação | Foto: Alexandre Lops / Inter / Divulgação

Poderia ser uma noite memorável para Mike, Lucas Lima e Otavinho, que, com o grande número de desfalques, foram incluídos no time principal do Internacional. Sofrendo do mesmo mal, o Santos chegou a Porto Alegre sem Rafael, Neymar e Ganso, que parece ter deixado a camisa 10 santista nas boas mãos de Felipe Anderson – embora não tenha feito uma partida como a de domingo passado contra o Grêmio.

No empate em 0 a 0, quem se saiu me-lhor foi o Santos, afinal, um pontinho conquistado nessas condições e jogando fora de casa não é nada mal.

Para o Inter, apesar da ausência de jogadores fundamentais, o placar acusou grandes problemas.
E aí, o torcedor mais otimista vai lembrar-se do acerto com o zagueiro Juan, ou da estreia do grande protagonista do futebol gaúcho de 2012, Forlán.

Mas a grande verdade é que algo precisa mudar, começando pela a atitude de Fabrício e sua “ingenuidade” em levar cartões amarelos. Alguém aprovou?

Já na etapa complementar, o lateral-esquerdo Juan, do Santos, foi expulso por levar o se-
gundo amarelo. Vantagem colorada? Na teoria.

Mesmo com 10 em campo, a equipe de Muricy Ramalho dominou o jogo.
Não fosse a entrada de Otavinho no lugar de Mike, aos 29 minutos, dando agilidade ao setor ofensivo do Inter, o Santos emplacaria um gol a qualquer momento.

Fora de campo, muito se falou sobre a presença de Dunga no camarote do Beira-Rio. Resta-nos saber se as providências começarão a ser tomadas…

O próximo jogo será contra o Atlético-MG, no Estádio Independência.

 

Fonte: Laura Toscani / O Alvoradense