Mais de 100 mil pessoas protestaram em São Paulo | Foto: Mídia Ninja/OA
Mais de 100 mil pessoas protestaram em São Paulo | Foto: Mídia Ninja/OA

As manifestações pela redução das passagens do transporte público, contra os gastos com as obras da Copa do Mundo e pelo aumento dos recursos para a saúde e educação atingiram dezenas de cidades no país.

Ao todo, foram mais de um milhão de manifestantes que tomaram as ruas de grandes e pequenas cidades brasileiras.

O Rio de Janeiro voltou a registrar o maior ato do país, desta vez com mais de 300 mil pessoas. São Paulo teve uma noite mais calma do que ontem, levando mais de 100 mil pessoas para a Avenida Paulista.

Em Brasília o protesto foi marcado por cenas de tensão. Um grupo de manifestantes tentou furar o bloqueio da polícia em frente ao Congresso Nacional e os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas. Houve corre-corre no momento do tumulto. Muitas pessoas tentando fugir da fumaça do gás e com dificuldade de enxergar.

Outro grupo tentou invadir o Palácio do Itamaraty. Um princípio de incêndio chegou a ser registrado. A multidão ainda seguiu em caminha pelo Eixo Sul e foi dispersado apenas no fim da noite.

Os grupos se reuniram no gramado em frente ao Congresso Nacional e o público chegou a 30 mil pessoas | Foto: Mídia Ninja/OA
Os grupos se reuniram no gramado em frente ao Congresso Nacional e o público chegou a 30 mil pessoas | Foto: Mídia Ninja/OA

Em Florianópolis, onde 20 mil foram às ruas, um homem caiu da ponte Colombo Salles, no acesso à ilha catarinense. Renan Capela dos Reis, de 19 anos, caiu no gramado a uma altura de aproximadamente 5 metros e encaminhado consciente ao hospital com dores do cóccix, no punho e nas pernas.

A manifestação em Salvador começou de forma pacífica, por volta das 16h, reunindo cerca de 20 mil pessoas no centro da cidade, segundo a Polícia Militar (PM). O grupo se dirigiu para as proximidades da Arena Fonte Nova, onde jogavam as seleções da Nigéria e do Uruguai pela Copa das Confederações.

No Recife, de acordo com a Polícia Militar, a manifestação reúniu cerca 52 mil pessoas. Apesar de registros de pequenos incidentes, o protesto seguiu tranquilo, sem ocorrências de depredações.

Em Teresina, de acordo com o coronel José Fernandes, da PM, a manifestação foi pacífica. Cerca de 13 mil manifestantes caminharam pela Avenida Frei Serafim e se concentraram em frente ao Palácio de Karnak, a sede do governo piauiense.

Multidão tomou às ruas do Centro de Porto Alegre nesta quinta-feira | Foto:Mídia Ninja/OA
Multidão tomou às ruas do Centro de Porto Alegre nesta quinta-feira | Foto:Mídia Ninja/OA

Multidão e novos confrontos em Porto Alegre
Cerca de 15 mil pessoas, segundo a Brigada Militar, saíram novamente em marcha pelas ruas de Porto Alegre nesta quinta-feira. Apesar da maior parte da multidão ter feito a caminhada em paz, mesmo abaixo de chuva na maior parte do tempo, outra vez houve confrontos entre um grupo de manifestantes e a polícia, placas de sinalização e estabelecimentos comerciais foram depredados e contêineres queimados.

De acordo com o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), dez contêineres foram incendiados durante a manifestação. Houve depredações em lojas e agências bancárias nas avenidas Azenha, João Pessoa, Borges de Medeiros e na Rua Voluntários da Pátria.

Houve confrontos com a BM na região das avenidas Ipiranga e João Pessoa e nas proximidades da Prefeitura. Quatro pessoas foram atendidas no Hospital de Pronto Socorro, feridas durante o protesto. A BM informa que 18 manifestantes foram presos.

Fonte: O Alvoradense / Com informações da EBC e G1