Uma mulher que estava desaparecida há 17 anos foi encontrada no Rio de Janeiro após denuncia à polícia carioca. Ela teria sido levada pelo padastro quando a família morava em Alvorada. O caso ocorreu quando a mulher tinha, na época, 11 anos.

A mulher foi vista pela última vez em 1995, quando saía da escola onde estudava com o enteado. Ao chegar à ins-tituição, a mãe, Remilda de Lima, não encontrou as crianças. A professora informou que seu ex-marido havia levado os dois, o que começou a levantar suspeitas sobre ele. Na época a mãe denunciou o caso à polícia.
A descoberta do paradeiro da jovem, hoje com 28 anos, só foi possível graças a denuncia que a mesma fez à polícia do Rio de Janeiro, local para onde foi levada pelo padrasto, em fevereiro de 1995.

O homem foi preso na terça-feira, dia 19, acusado de cárcere privado e estupro.

A vítima decidiu denunciar o caso porque uma das filhas dela com o suposto agressor estaria sendo estuprada por um filho dele.

A mãe, que atualmene mora no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, afirma que a menina era muito apegada ao padrasto, mas que parecia algo natural. “Ela gostava de sair com ele para todo o lugar, mas isso não levantava suspeitas”, comenta dona Remilda.

Ela morou em Alvorada durante seis meses e meio, tempo em que trabalhou em uma floricultura, onde conheceu o homem que raptou sua filha.

 

Fonte: O Alvoradense