A chama Lei dos Caminhoneiros deverá ser sancionada nesta segunda-feira (2) pela presidente Dilma Rousseff sem vetos, conforme acordado com representantes dos caminhoneiros que desde a semana passada estão em greve em todo o país.

Entre as novidades da nova Lei está a isenção de pagamento de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios, o perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos e a ampliação de pontos de parada para descanso e repouso.

O governo também se comprometeu a tomar as medidas necessárias junto ao Congresso Nacional para permitir a prorrogação por 12 meses das parcelas de financiamentos de caminhões adquiridos pelos programas ProCaminhoneiro e Finame, do BNDES, a partir desta segunda.

Com a sanção da nova Lei e as novas medidas do governo, a expectativa é que a mobilização dos caminhoneiros chegue ao fim ainda no início desta semana. Segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a cobrança de R$ 10 mil de multa para cada hora parada a cada caminhoneiro será aplicada com mais rigidez, também como uma forma de pressionar o fim dos bloqueios em rodovias.

Fonte: O Alvoradense / Com informações da Agência Brasil