Não é preciso caminhar muito por Alvorada para verificar que nas últimas semanas pilhas de lixo e entulho estão se acumulando em calçadas, terrenos e, em alguns casos, até mesmo nas ruas da cidade. O problema, que atinge praticamente todos os bairros, é reconhecido pelo prefeito Professor Serginho.

Na noite de terça-feira, ao participar de uma audiência pública que discutia a instalação de uma Companhia da Brigada Militar no Jardim Algarve, Serginho ouviu de muitos moradores a preocupação com a coleta do lixo.

“Nós vamos limpar esta cidade, isso eu garanto, mas é preciso ter calma”, pediu o prefeito. Segundo ele, a situação financeira da cidade é complicada. “Temos dívidas grandes e quem aguarda pagamento não quer executar o serviço antes de ver o dinheiro”, explicou.

A situação delicada dos cofres públicos também foi ressaltada pelo vereador Juliano Marinho: “Recebemos a prefeitura quebrada, sucateada e praticamente falida”, frisou.

Reclamação nas ruas

A situação de alguns pontos da cidade tem tirado a paciência de moradores. É o caso de Licia Fernanda Prates, do bairro Bela Vista. Segundo ela, na esquina das ruas Luiz Vili e Arthur Garcia o acúmulo de lixo é constante. “Sei muito bem que a população esta errada em cometer esta atitude, na qual sempre quando ocorre temos que tomar alguma providência” reclama.

A moradora enviou um e-mail para a prefeitura que dias depois instalou um placa no local indicando a proibição de lixo. “Até ai tudo certo, colocaram as placas. A minha dúvida é sobre quem é a responsabilidade de tirar o lixo que ainda se encontra no local?”, questiona Licia.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, todo o terreno que se encontra em situação de abandono é de responsabilidade pública, ainda que exista um proprietário. A limpeza, neste caso, passa a ser de responsabilidade do município, que após a execução do serviço notifica o responsável e inclui os valores gastos no imposto.

Terrenos abandonados viram verdadeiros lixões. Na foto, uma antiga creche do bairro Jardim Algarve gera preocupação nos moradores | Foto: Clovis da Rocha / Especial OA
Terrenos abandonados viram verdadeiros lixões. Na foto, uma antiga creche do bairro Jardim Algarve gera preocupação nos moradores | Foto: Clovis da Rocha / Especial OA

Multa e fiscalização rígida

Serginho justificou a demora na retirada do lixo das ruas da cidade devido ao alto custo da operação. “É muito caro fazer a limpeza da Zero Hora, agora imagina fazer isso em toda a cidade”, exemplificou.

No ano passado a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsu) estimou que existam 70 focos crônicos de lixo em todo o município. “Nestes locais, não adiantaria colocarmos um caminhão por dia, pelo fato de as pessoas descartarem lixo a todo o momento”, explicou o então secretário da pasta na época, Sérgio Coutinho dos Santos.

E é justamente pela falta de apoio de parte da população que a Prefeitura deverá endurecer as ações para coibir o descarte irregular. “Nós vamos limpar a cidade, mas também vamos começar a multar quem coloca lixo na rua. Quando se faz uma obra é preciso incluir no orçamento o transporte e descarte correto dos entulhos”, exigiu o prefeito.

Suspensão de contratos é a causa do problema

Segundo a Semsu, a falha no serviço de limpeza urbana ocorre devido a suspensão de contratos. Em nota a secretaria informou que não possui mão de obra para a realização do serviço mas que todas as providências estão sendo tomadas para a solução do problema.

Leia a nota na íntegra:

ESCLARECEMOS QUE OS SERVIÇOS DE LIMPEZA URBANA NÃO ESTÃO SENDO REALIZADOS NO MUNICÍPIO DE ALVORADA, PRIMEIRAMENTE POR SUSPENSÃO DOS CONTRATOS DAS PRESTADORAS DE SERVIÇO QUE ESTÃO COM OS SEUS DEVIDOS REPASSES FINANCEIROS EM ATRASO, SENDO ASSIM NÃO DISPOMOS DE MÃO DE OBRA PARA A REALIZAÇÃO DESSE SERVIÇO.

HÁ AINDA DE SE LEVAR EM CONTA QUE O ATERRO DE INERTES QUE ESTAVA SENDO UTILIZADO PELA ADMINISTRAÇÃO ANTERIOR, ESTA INTERDITADO POR FALTA DE LICENÇAS DOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS RESPONSÁVEIS.

ESTÃO EM FUNCIONAMENTO APENAS OS SERVIÇOS DE COLETA DOMICILIAR, E COLETA SELETIVA.

SALIENTAMOS QUE ESTAMOS TOMANDO TODAS AS PROVIDÊNCIAS PARA QUE O MAIS BREVE POSSÍVEL SEJAM RETOMADAS AS ATIVIDADES DE LIMPEZA URBANA NO MUNICÍPIO.

MIGUEL ÂNGELO, SECRETÁRIO DA SEMSU

Fonte: O Alvoradense