No cartaz: "Governador canalha. Se é terrorismo que o senhor quer, então é isso que terá." | Foto: Divulgação / OA
Cartaz: “Governador canalha. Se é terrorismo que o senhor quer, então é isso que terá.” | Foto: Divulgação/OA

Os servidores reagiram ao anúncio do governador José Ivo Sartori sobre o pagamento dos salários. O Estado só se pronunciará sobre quem irá receber em dia e como tudo será feito na sexta-feira (31). Diversos setores ficaram indignados decidiram paralisar os serviços na próxima segunda-feira.

Em reunião no Centro dos Professores do RS (Cpers), dirigentes de mais de 40 entidades optaram pela paralisação. Segundo o anúncio feito pelo Estado, quem recebe salário acima de R$ 1,8 mil terá o pagamento parcelado em três vezes. Revoltados, os trabalhadores optaram por paralisar os serviços na segunda, e no dia 18 convocaram uma reunião para votar sim ou não para uma greve geral.

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa
• CHUVA: Site especial reúne cobertura completa dos alagamentos em Alvorada

A Brigada Militar de Venâncio Aires se manifestou contrária ao governador. Cartazes com frases como “chega de terrorismo, a brigada vai parar” foram espalhados pela cidade. Além disso, um boneco vestido de policial foi colocado amarrado em um poste, para chamar a atenção de quem passa.

Fonte: O Alvoradense