Licitação busca atender serviços de limpeza e cozinha das escolas | Foto: Jonathas Costa / Arquivo OA

Alvorada não superou as metas na educação propostas pelo Ministério da Educação (MEC) para serem alcançadas em 2013 no ciclo inicial do ensino fundamental (de 1º ao 5º ano), e também ficou abaixo da meta projetada no ciclo final do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e no ensino médio, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado na sexta-feira, dia 5, pelo Ministério da Educação.

Nos anos iniciais, o Ideb registrado em 2013 foi de 4,7 pontos, acima do índice de 2011 (4,4), mas abaixo da meta projetada pelo MEC (5,0). Já nos anos finais do ensino fundamental, o Ideb foi de 3,4 pontos, um índice levemente superior do alcançado na edição anterior (3,3), mas abaixo da meta de 3,8 esperada pelo governo federal.

O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública. Foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil, em uma escala de 0 a 10.

Assim, para que o Ideb de uma escola ou rede cresça é preciso que o aluno aprenda, não repita o ano e frequente a sala de aula.

A Prova Brasil avalia o desempenho de estudantes em língua portuguesa e matemática no final dos ciclos do ensino fundamental, de 4ª série (5º ano) e 8ª série (9º ano), e no terceiro ano do ensino médio. O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas projetadas até 2022, quando a expectativa para os anos iniciais da rede estadual é de uma nota 6,0.

No caso de Alvorada, a rede Estadual conseguiu atingir a meta estabelecida para as séries até o 5º ano. O resultado foi de 4,8. A rede Municipal, no entanto, fez o índice cair. Dos 5,0 projetados, alcançou 4,7. Desde o início das projeções, em 2005, as escolas municipais só alcançaram a meta uma única vez e em apenas em um dos ciclos. Foi em 2007, quando a nota das séries iniciais foi de 3,3.

RS se destaca
Com nota 3, 9, o ensino médio do Rio Grande do Sul subiu para o terceiro lugar no ranking. Em 2011, o RS havia atingido 3,7. Além do Estado, mais oito unidades da federação subiram as notas. São eles: Rio de Janeiro (4,0) Goiás (4,0), Distrito Federal (4,0), Pernambuco (3,8), Espírito Santo (3,8), Piauí (3,3), Alagoas (3,0) e Pará (2,9). Os dados incluem notas das redes pública e privada.

Fonte: O Alvoradense