A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou oito novos casos de óbito por gripe A (H1N1) no Rio Grande do Sul. São três mortes em São Borja, uma em Santo Ângelo, uma em Soledade, uma em Vitória das Missões, uma em Alecrim e uma em Porto Alegre. As vítimas são adultos, com idades entre 28 e 59 anos, não vacinados, além de uma criança de dois anos de idade. Com isso, já são 23 óbitos e 145 ocorrências confirmadas da doença no Estado em 2012.

Em Alvorada são cinco os casos confirmados de Gripe A. Na semana passada eram apenas dois. Antes da confirmação dos novos casos, o Núcleo de Imunizações do Centro de Vigilância em Saúde, da secretaria municipal de Saúde de Alvorada, através da enfermeira Evelise Machado, informou que a quantidade extra da vacinas, contra o vírus influenza, disponibilizado pelo Estado obedece a critérios de circulação comprovados do vírus da gripe A (casos confirmados em laboratório), e óbitos ocorridos devido a doença.

Em nota a secretaria informou que “o Município de Alvorada possui até o momento dois casos confirmados de gripe A, (não caracterizando epidemia de gripe A). O que vem se confirmando são apenas casos de Síndrome Gripal. Portanto, por enquanto, não existe a previsão do recebimento de doses extras de vacina. Pensando na população mais vulnerável para esta doença, e conforme orientação do Ministério da Saúde o município prossegue com a vacinação de idosos, crianças na faixa etária de 6 meses a dois anos incompletos, trabalhadores da saúde e gestantes”.

O Estado já recebeu medicamento suficiente para 500 mil pessoas e há mais disponíveis. A previsão é que entre 100 e 200 mil adquiram algum tipo de gripe em 2012. Além das 2,5 milhões de vacinas já encaminhadas pelo Ministério da Saúde, outras 200 mil são esperadas nesta semana.

Previna-se

O antiviral Oseltamivir, de nome comercial Tamiflu, está disponível em todo o Estado, gratuitamente, e o seu uso no início do aparecimento dos primeiros sintomas da gripe é fundamental para impedir o agravamento dos casos, especialmente de gripe A (H1N1).

O secretário Ciro Simoni recomenda à população gaúcha atenção aos sintomas: febre, dor de garganta e dores nas articulações, musculares ou de cabeça. “Ao apresentar esses sinais, procure atendimento. Não trate a gripe em casa e sim na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa”, afirma.

O tratamento pode ser prescrito tanto por médicos do SUS como particulares, com a dispensação, sem custos, garantida pela rede pública. Para tornar mais ágil a solicitação do medicamento, a SES não exige mais o preenchimento do formulário de dispensação, o profissional precisa apenas utilizar o Receituário de Controle Especial.A outra medida fundamental para diminuir a circulação dos vírus da gripe é a adoção de hábitos simples.

Confira:
– Higienizar as mãos com frequência;
– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
– Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
– Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social;
– Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração;
– Evitar visitas a hospitais;
– Ventilar os ambientes.

 

Fonte: O Alvoradense