Ministério Público faz batidas em oito municipios da região | Foto: Paulo Gilherme Alves / MP-RS / Divulgação / OA
Ministério Público faz batidas em oito municipios da região | Foto: Paulo Gilherme Alves / MP-RS / Divulgação / OA

A operação Leite Compen$ado chega a sua oitava fase no Rio Grande do Sul. Nesta quarta-feira (13), a polícia cumpre seis mandados de prisão preventiva, três cautelares e oito mandados de busca e apreensão. As cidades de Campinas do Sul, Jacutinga e Quatro Irmãos são o alvo da operação.

O casal proprietário da Transportes Odair Ltda., três motoristas da empresa, um responsável pelo laboratório da Coopasul e o presidente da cooperativa foram investigados pelo Ministério Público. Eles recebiam cargas de leite adulterado – foi constatada alteração na densidade e acidez do leite, após acréscimo de água, sal, açúcar, amigo de milho e soda cáustica.

A Transportes Odair Ltda. era responsável por 600 mil dos 1,4 milhão de litros mensais de leite processados na Coopasul. A empresa era responsável por recolher o produto nas propriedades rurais da região. O problema é que não havia preocupação com a qualidade do leite, e a transportadora chegava a recolhe-lo dois dias após o prazo máximo para evitar o desperdício da carga.

A ação é das promotorias de Justiça Especializada Criminal, de Defesa do Consumidor e de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária, além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Receita Estadual. Os trabalhos são realizados com apoio da Brigada Militar (BM).

Fonte: O Alvoradense