Vem aí o maior Acampamento Farroupilha que Alvorada já viu
Organização estima que este ano pelo menos 50 piquetes formem o Acampamento | Foto: Samuel Silveira / OA

Quem passou pela Praça João Goulart ao longo dessa semana já começou a perceber a mudança de cenário que a proximidade com as comemorações da Semana Farroupilha causam.

A montagem dos piquetes já começou e a previsão para o inicio do acampmento é o primeiro dia de setembro.
Há pouco mais de uma semana da abertura oficial do acampamento a montagem dos piquetes está a todo vapor para que tudo esteja pronto para o grande dia.

De acordo com Cláudio Dipp, coordenador do acampamento alvoradense o Acampamento Farroupilha no ano de 2012 deve ser o maior que Alvorada já viu.

Cerca de 40 piquetes já confirmaram suas inscrições se entregaram a programação cultural para os 20 dias de acampamento.

Porém até a abertura oficial, dia primeiro de setembro, esse número ainda pode subir.
A comissão da Semana Farroupilha deste ano estima que pelo menos 50 piquetes podem compor o acampamento de 2012.

As comemorações da Revolução Farroupilha relembram a Guerra dos Farrapos – um dos mais longos e significativos embates entre civis e militares do país – foram dez anos (de 1835 a 1845) em que separatistas gaúchos lutaram contra o governo imperial tendo como pano de fundo os ideais liberais, federalistas e republicanos.

O 20 de setembro marca o início da Revolução quando homens armados, liderados por Gomes Jardim e Onofre Pires, entraram em Porto Alegre pela ponte da Azenha.

A data ficou registrada na história rio-grandense e é comemorada como o inicio da Revolução Farroupilha.
Até 1995 as comemorações da Revolução Farroupilha eram facultativas.

Foi apenas em 1995 com o decreto estadual 36.180/95 que a Constituição do Estado definiu o 20 de setembro a data magma do Rio Grande do Sul.

Em Alvorada o acampamento é jovem, mas já reúne centenas de pessoas e provam que Alvorada tem laços fortes com o tradicionalismo.

Semana Farroupilha no Estado

A Semana Farroupilha de 2012 não é especial apenas em Alvorada, pelo seu crescimento em relação a outros anos. Este é o primeiro ano em que não há um patrono para os festejos farroupilhas e sim uma patrona. A escolhida foi Nilza Lessa, viúva de Barbosa Lessa e é a primeira mulher homenageada com o título de Patrona dos Festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul.

Este ano os festejos Farroupilha em todo Estado estão sob o tema “Nossas riquezas”, que foi apresentado e aprovado em janeiro durante o 59º Congresso Tradicionalista Gaúcho, realizado em Pelotas.
Assim como em anos anteriores o tema das comemorações tem como objetivo despertar nas entidades tradicionalistas, escolas e em toda sociedade o interesse pelo estudo e divulgação das riquezas do Rio Grande do Sul.

A programação cultural dos festejos em Alvorada fica, de acordo com o coordenador do Acampamento 2012, Claudio Dipp a cargo dos piquetes que apresentaram no momento de sua inscrição o roteiro com as atividades que serão realizadas ao longo dos 20 dias de acampamento. Mas algumas atividades como a chegada da Chama Crioula e grande Fandango de Encerramento já estão confirmadas.

A Chama Crioula, símbolo máximo das festividades Farroupilhas, chega à Praça João Goulart no dia 17 de setembro às 20h.

A Chama foi acesa na cidade de Venâncio Aires, conhecida como a capital do chimarrão, no dia 15 de agosto. Uma comitiva de autoridades alvoradenses acompanharam o evento. A chama vem percorrendo as cidades do Estado até a chegada ao Acampamento Farroupilha do Parque Marinha do Brasil em Porto Alegre. A passagem por Alvorada deve ser comemorada com festa pelos piquetes que compõem o maior acampamento da cidade. Os membros da comissão organizadora do Sétimo Acampamento Farroupilha de Alvorada irão definir na próxima terça-feira, dia 28 de agosto o patrono do acampamento 2012 e o local do Fandango de Encerramento do acampamento marcado para o dia 22 de setembro às 20h.

 

Fonte: Amanda Fernandes / O Alvoradense