Ygor marcou o gol colorado e se destacou na marcação | Foto: Alexandre Lops / Inter / OA

 

Mesmo com o retorno de Nei, o Inter chegou à Arena Barueri desfalcado. Sem Kleber, Damião, Dagoberto e Dátolo, o técnico Fernandão teve mais um problema contra o Palmeiras: D’Alessandro, que no jogo com o Vasco, no Beira-Rio, sentiu a coxa e deve ficar fora por 30 dias. Sendo assim, Guiñazu recebeu uma nova missão, a de jogar como armador de uma forma mais efetiva e criativa.

Bastou a bola rolar para perceber que a “solução criativa” viria de Diego Forlán – sem desmerecer o volante, que jogou bem. Mas o uruguaio se mostrou muito mais à vontade do que na estreia. Sem posição fixa, enganava os marcadores e os surpreendia pela direita, outras vezes, pela esquerda. Foi dele, inclusive, que surgiu a primeira oportunidade de gol, após um cruzamento de Jajá. Depois, Forlán ainda lançou uma bola que bateu no travessão.
Pelo jogo que o Inter vinha fazendo, o gol demorou para vir. Aos 35 minutos, Ygor recebeu a bola de Jajá e mandou de cabeça para o fundo das redes.

O segundo tempo se deu no mesmo ritmo. O empate quase veio aos 11 minutos, depois de uma cobrança de falta de Marcos Assunção, mas Barcos deixou a bola passar.

Com Obina no lugar de Mazinho, o Palmeiras apostou nas bolas paradas, enquanto o Inter se defendeu com Forlán jogando os 90 minutos de partida. O Internacional está em 5º, e o Palmeiras continua na lanterna do Brasileirão.

 

Fonte: Laura Toscani / O Alvoradense